Terça, 25 Março 2014 15:51

Animais ajudam crianças a ser mais responsáveis e a desenvolver habilidades

Avalie este item
(0 votos)

Au, au, au. Hi-ho hi-ho. Miau, miau, miau. Cocorocó. “Começa assim, com uma sequência de onomatopeias, a letra de Bicharia, de Chico Buarque, no musical infantil Os saltimbancos. “O animal é tão bacana”, canta o compositor logo depois. Não é difícil imaginar uma frase com esse sentido sendo dita por crianças. Os pequenos, em geral, adoram bichos e querem pegá-los, brincar com eles e levá-los para casa. O convívio de meninos e meninas com os pets, segundo especialistas, não provoca apenas diversão e lazer. Alguns benefícios, como desenvolvimento de um senso de responsabilidade maior e a possibilidade de prepará-los emocional e socialmente, são outras vantagens que a presença de animais pode trazer.

Os benefícios da interação podem ser vários. Entretanto, segundo a psicóloga Cristina Brisolara, o principal seria o fato de que o afeto criado pela relação permite que a criança desenvolva aspectos emocionais e saiba também se portar melhor socialmente. “A maior contribuição está no convívio emocional e social da criança. Um animal doméstico atua sempre como uma importante ferramenta para os exercícios afetivos”, explica.

Além disso, o contato com os animais também traz maior resistência para o organismo infantil. Algumas alergias, por exemplo, podem ser combatidas por agentes de defesa que se desenvolvem devido ao convívio com os bichos. “O contato com os pets desde os primeiros meses de vida propicia uma série de experiências imunológicas, ajudando a criança a desenvolver capacidades de defesa contra agentes variados”, afirma a doutora em Psicologia e médica veterinária Ceres Faraco. Para garantir esses benefícios, no entanto, é preciso, segundo a especialista, que os animais vivam em boas condições físicas e de higiene.

Critérios. Ceres Faraco explica que a escolha do animal depende das condições disponíveis para a criação. A família precisa ponderar a possibilidade que tem de abrigá-lo, pensar no espaço que ele ocupará, no tempo que será necessário para cuidar dele e analisar qual espécie se encaixa melhor à rotina da casa.

A presença dos animais pode ser um estímulo para o desenvolvimento dos pequenos. Pesquisas mostram que as crianças com mais estímulos, sejam quais forem, apresentam melhor desenvolvimento cognitivo. Por isso, a especialista explica que os animais são considerados como uma das maneiras de estimular a criança e não se pode dizer que aquelas que não tenham convívio com eles poderão ter menos desenvolvimento. “O animal é uma ferramenta a mais, sendo um estímulo entre tantos outros que a criança possui”, afirma.

Fonte: Jornal da Manhã

Lido 2516 vezes