Sábado, 20 July 2013 02:57

HISTÓRIA DO MEU PRETINHO

Avalie este item
(0 votos)


Há mais ou menos seis anos, eu estava no portão me despedindo do meu cunhado, quando me apareceu o Pretinho, magrinho, judiado, com os pelos todos embolados, cheio de parasitas e sujo... Deixei-o entrar e ele me deu a patinha me cumprimentando. Mesmo na terrível situação em que se encontrava, estava alegre...


Meu coração na hora pediu que eu deixasse o Pretinho ficar, já que dias antes  eu havia perdido um outro cachorro velhinho, o Duque, e estava muito triste...
Foi Deus que me mandou o Pretinho pois eu não imaginava, mas  iria passar por momentos muito difíceis e o Pretinho ia ser meu Anjo, meu companheiro, meu amigo...

Foi com alguns meses que o Pretinho estava em casa, já bem melhor, pois já estava medicado, vacinado e se recuperando de uma otite brava, que eu entrei em uma grave depressão que me deixou de cama um mês, sem nem ao menos ver a  claridade do dia, pois eu não via  amanhecer e nem anoitecer... Estava à base de muitos remédios e dormia muito, e quem ficava comigo as 24 horas, era o Pretinho, deitado do meu lado...

Eu deixava água e ração para o Pretinho, mas ele só comia quando eu acordava e ia me alimentar... Quando eu me levantava para comer, ele ficava todo feliz, me lambia, fazia tanta festa que aqueles momentos me faziam muito bem, era uma força do bem que eu tinha ao meu lado...

Foram  passando os dias e aos poucos, a médica  foi diminuindo  os calmantes e comecei a ficar mais tempo acordada...

Passando em retorno de consulta, a médica me  deixou apenas com o  antidepressivo e aos poucos fui saindo da fase crítica da depressão...
Estou há 4 anos em tratamento dessa depressão e o Pretinho é o Anjo que Deus me enviou para todos o momentos.

Eu o chamo de minha sombra, pois ele me segue para onde eu vou, tem horas que penso que ele vai falar comigo... De uns tempos para cá, quando vou tomar banho, o Pretinho fica me observando para ver se vou sair ou não...
Ele fica preocupado  e desconfiado se eu  calço  sandália ou sapato, pois sabe que vou sair, aí ele fica triste e fica me olhando por baixo do olho...

Muitas vezes, quando abro a porta e vou sair, ele agarra na minha bolsa e não solta, para eu não sair... Já evitei até de sair porque ele não quer mais que eu saia de casa...

Quando posso, eu o levo comigo, mas nem sempre é possível, aí eu falo com ele  e explico que volto logo , porque pra mim, ele é meu filho,  ele significa mais que muita gente em minha vida... Além do Pretinho, tenho mais 8 gatos e 3 cachorros, sou protetora independente e esses animais são todos adoções de rua...

Recentemente, adotei um cachorrinho de porte pequeno que estava na rua com a patinha quebrada e uns seres desumanos o estavam  chutando... Não suportei ver tanta crueldade e acabei o trazendo para casa...A gora preciso levá-lo para tratar da patinha que pelo visto já calcificou de tanto tempo que ficou quebrada e ele abandonado na rua... Estou aguardando poder levá-lo para tratamento, porque agora não tenho condições...

Enfim... Essa é minha história... Sempre amei os animais pela pureza, inocência e pelo amor que eles nos dão sem nada  pedir em troca...
São Anjos enviados por Deus para nos amar sem nada pedir em troca...
Esse cachorrinho que está aqui em casa com a patinha quebrada é muito sofrido e está em lar temporário, precisa de um dono que o compreenda e o ame, pois ele é bravinho e tenta se defender  de  toda pessoa que chega perto dele...

Vilma Conde

Lido 4222 vezes