Sábado, 20 July 2013 03:43

Minha história com Max

Avalie este item
(1 Voto)
 

Gostaria de relatar para vocês a minha história com o Máx, meu pequeno Labrador. Meu primeiro contato com ele foi em março de 2010, em um sábado lindo de sol e calor.

Conheci o Paulo Spina, dono do Máx, em um site, onde trocamos emails por um bom tempo e um dia, decidi conhecê-lo pessoalmente.

Fui encontrar Paulo em Mairiporã/SP mais precisamente no Parque Petrópolis. Os dois moravam em um chalé.

Ao conhecer Paulo, me surpreendi com o carro, cheio de pelos para todo lado e pensei: Meu DEUS, onde estou me enfiando!

Mas já tinha saído de Santo André e não poderia ser tão ingrata e voltar deixando para trás tudo o que ele havia preparado, inclusive a almoço.

Já sabia da existência do MAX, o labrador lindo demais. Ao chegar no chalé, fui recebida com lambidas e muito carinho.

A primeira vista, me apaixonei, mas estranhei, pois o MAX dormia e morava dentro da casa junto com o Paulo.

Pensei: Se correr tudo bem entre nós, vou tirar o cachorro da casa, pois cachorro deve morar do lado de fora da casa!

Grande engano meu, pois pouco a pouco pude conviver com esta natureza grandiosa, belíssima, amiga e carinhosa que são os animais, em especial um cachorro. Fui me apaixonando por ele, e ele por mim.

Depois de um ano, me casei com o Paulo. Moramos há 2 anos juntos e o MAX é meu filhote.

Nossa convivência é tão profunda, amiga e com trocas de carinhos verdadeiros. Jamais pude imaginar que conviver tão próximo ao um animal, me deixaria tão mais humana e perto de DEUS.

Hoje não sei viver sem meu bebê. É assim que o chamo. Meu bebê que AMO tanto.

Porém, o destino está sendo cruel com ele. Meu bebê está com um tumor no cérebro, e seu comportamento mudou radicalmente.

Mas estamos cuidando dele, levamos ao um bom neurologista, fizemos todos os exames e estamos em tratamento com quimioterapia. E tenho fé em DEUS e em Nossa Senhora que ele terá uma qualidade de vida mais saudável e melhor.

Hoje entendo este mundo animal e sei que para sermos melhores temos que ter ao nosso lado um animal, onde podemos dedicar nosso tempo e carinho.

A troca de experiência é muito grande e única; Sinto com ele tudo que ele possa estar sentindo neste momento, e juntos sei que vamos sair dessa.

 

Prof Gislaine Maria Pedroni

Lido 4077 vezes