Sexta, 27 Dezembro 2013 16:19

Animais são prejudicados pelo tabagismo dos tutores

Avalie este item
(0 votos)
(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Fumar é uma escolha de cada um, mas infelizmente os malefícios do cigarro não afetam apenas os fumantes. Os problemas de saúde a que o fumante passivo, aquele que está exposto ao cigarro sem fumar, está sujeito são inúmeros: câncer de pulmão ou da face, doença cardiovascular, infarto, AVC (acidente vascular cerebral) e enfisema pulmonar, dentre outras. “Um fumante passivo pode chegar a consumir o equivalente a 10 cigarros por dia, dependendo da exposição a que sofre”, afirma Ricardo Meirelles, pneumologista e técnico da Divisão de Controle de Tabagismo do Inca (Instituto Nacional do Câncer).

Mas não são só os fumantes passivos humanos que sofrem com a fumaceira e podem ter sua saúde sensivelmente prejudicada. Além de afetar a saúde dos seres humanos, o cigarro pode prejudicar os animais. A fumaça do cigarro reúne, aproximadamente, 4,7 mil substâncias tóxicas diferentes e muitas delas são cancerígenas.

“As principais doenças que o cigarro pode provocar nos animais são alergias, que se manifestam principalmente na pele do animal. Pacientes alérgicos sofrem muito com o cigarro”, explica a médica veterinária do Hospital Veterinário Pró Vita, Rhéa Cassuli Lima dos Santos.

A especialista também alerta para outras doenças que podem debilitar a saúde dos animais. “A bronquite, a asma e a conjuntivite são doenças comuns que infelizmente encontramos nos cães e gatos. Se o tutor não consegue parar de fumar, pedimos que pelo menos fume longe dos animais”, acrescenta a médica.

Ainda não há estudos que comprovem o câncer nos animais devido ao cigarro, mas segundo Rhéa, é fato que a fumaça aumenta a incidência da doença.

Outro ponto importante que a especialista ressalta – e que segundo ela é um “caso sério”, é que muitos cães comem cigarro. “Muitos chegam ao hospital em estado de coma. A intoxicação por nicotina é grave e mata. O animal fica em estado anestesiado, sem resposta”.

Outro exemplo, é que em muitos casos é diagnosticada a bronquite no animal, mas o tutor reluta em aceitar que é do cigarro. “Eles acabam fumando passivamente, e sofrem demais com isso”, resume.

Segundo a OMS, o fumo passivo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo e a fumaça do cigarro, o principal agente poluidor de ambientes fechados.

Fonte: Consumidor Moderno

Lido 2191 vezes