Sexta, 06 February 2015 00:00

Conheça dicas que ao invés de curar podem matar os animais

Avalie este item
(0 votos)

Quando algum material é bem feito não existe a necessidade de se elaborar outro, visto que podemos utilizar nosso tempo para criação de alguma outra postagem. Por este motivo resolvemos reproduzir aqui as postagens do Portal Nosso Mundo e do blog Dicas Peludas da amiga Denise Dechen. O banner sobre bicarbonato de sódio no fim do post é de autoria de Dra Flávia Saad, professora na UFLA – Universidade Federal de Lavras especialista em nutrição de cães, gatos, passáros e animais silvestres e exóticos.

A internet nos proporciona atualmente uma fonte riquíssima de informações a respeito dos vários cuidados que devemos ter com nossos animais domésticos. Orientações sobre guarda responsável, cuidados com a alimentação, dicas e recomendações de saúde estão amplamente distribuídas através de redes sociais e fóruns online. Porém, é importante entender que nem tudo o que é divulgado é verdadeiro e benéfico. Ao mesmo tempo em que informações valiosas são compartilhadas, muitas informações falsas e que trazem prejuízos aos animais também o são. Exemplos disso são as famosas “receitas caseiras milagrosas” que prometem façanhas como a cura da cinomose, controle e cura do câncer, antídoto para envenenamento, controle de ectoparasitas entre outros. Estas formulações caseiras iludem o tutor com a promessa de uma solução rápida, barata e eficaz para os problemas do seu animal, quando na verdade não funcionam e acabam por retardar ou agravar o quadro clínico do mesmo.

Separei então algumas das principais receitas caseiras que andam circulando pela internet e seus perigos ao serem utilizadas ou administradas a cães e gatos:

- Dica anti-envenenamento do Dr Marcell Benedetti (dica do “atroveran”): essa é, provavelmente, a receita caseira mais divulgada na internet, e pode trazer danos irreparáveis a cães e gatos com suspeita ou comprovação de envenenamento. O texto orienta o tutor de um animal envenenado a usar água oxigenada seguido por algumas gotas de um medicamento chamado atroveran. A água oxigenada funcionaria como estimulante para que o animal vomite, e o atroveran teria a função de neutralizar venenos como chumbinho e 1080. Vamos então aos esclarecimentos: nem todo caso de envenenamento tem indicação de provocar vômito. Algumas substâncias ácidas ou cáusticas, ao serem ingeridas e posteriormente vomitadas, levam à extensas queimaduras químicas ao longo do esôfago e cavidade oral. Outro fator importantíssimo a ser considerado é o estado de consciência do animal.

Animais com hiper estimulação do sistema nervoso central (causado por alguns tipos de substâncias) podem convulsionar, o que contra indica totalmente o vômito. Animais torporosos (sonolentos) também não devem ser estimulados a vomitar pelo risco de falsa via (engasgo). Ainda, em hipótese alguma se administram líquidos ou medicamentos por via oral em animais nessas condições pelo mesmo motivo (engasgo). Quanto ao atroveran, essa medicação não possui poder algum de neutralização de substâncias tóxicas, especialmente tratando-se do veneno 1080 (monofluoracetato de sódio), que não possui nenhum antídoto conhecido.

Ainda em relação a casos de envenenamento, várias receitas paralelas têm sido indicadas por leigos em fóruns online: leite, café, água morna, leite com soro (ou sem soro), azeite, carvão ralado em água gelada ou amassado com leite, buscopan, gema de ovos, quiabo com água batido no liquidificador, leite com açúcar, água com detergente, etc. Nenhuma dessas substâncias tem eficácia frente a casos de envenenamento e não devem ser administradas ao animal. A dica é correr com o animal para o veterinário levando consigo, quando possível, o nome ou o rótulo da substância ingerida para que os cuidados de suporte possam ser iniciados imediatamente.

- Limão com bicarbonato, uma combinação 1000 vezes mais potente que a quimioterapia: essa “mágica” promete curar o câncer. Porém, não existe nenhuma evidência que comprove cientificamente que limão misturado a bicarbonato (o mesmo serve para raspas geladas de limão) possa exercer algum efeito curativo a pacientes vítimas de tumores malignos. Tumores são massas originadas da multiplicação descontrolada das células, necessitando de medicações específicas que levem à lise (quebra) dessas células e ao controle dos sinais clínicos. As medicações utilizadas no tratamento do câncer são chamadas de antineoplásicos (quimioterapia, imunoterapia, hormonioterapia), e tem funções amplas e complexas no tratamento da doença, agindo diretamente no material genético das células modificadas. Jamais se aceitou que formulações caseiras possam substituir a ação dessas medicações e levar à remissão de tumores e a cura dos pacientes, sejam eles humanos ou animais. Portanto essa dica é falsa e muito perigosa, e não deve ser seguida.

- Solução de cânfora com álcool para matar pulgas e carrapatos: a cânfora pode levar à reações alérgicas e toxicidade em cães, gatos e crianças. Quando misturada ao álcool então, seus efeitos podem ser ainda mais prejudiciais. A ação dessa mistura sobre pulgas e carrapatos nada faz além de deixá-los um pouco tontos. Para que haja um controle efetivo de ectoparasitas (pulgas e carrapatos) se faz necessário controle ambiental aliado ao uso de produtos específicos para esse fim, sempre orientados por um médico veterinário.

- Quiabo batido no liquidificador cura cinomose: a cinomose é uma doença causada por um vírus e tem um alto índice de mortalidade entre cães não vacinados, especialmente quando não diagnosticada e tratada corretamente. É altamente contagiosa e caracteriza-se pela ocorrência de alterações respiratórias, digestivas e de sistema nervoso central. O tratamento envolve cuidados de suporte e antibioticoterapia de amplo espectro a fim de debelar infecções bacterianas secundárias que freqüentemente levam o animal à morte. A dica do suco de quiabo é bastante perigosa, uma vez que, além de não ter efetividade alguma no tratamento da doença, acaba por retardar e prejudicar o correto tratamento.

- Papinha milagrosa feita com fígado, quiabo e leite batidos no liquidificador para curar parvovirose e cinomose: a alimentação de um animal muitas vezes pode interferir no tratamento de doenças, da mesma forma que determinadas doenças impedem o uso de um ou outro tipo de alimentação. Pacientes nefropatas, por exemplo, não devem receber alimentação com altos níveis de proteínas. Pacientes hepatopatas por sua vez, devem receber uma alimentação específica a fim de poupar a função de um fígado já prejudicado pela doença. O que é bom e saudável para um animal, pode ser prejudicial a outro. Dessa forma, sair por aí indicando essa ou aquela dieta pode ser perigoso e levar à danos consideráveis à saúde dos animais.

Essas são apenas algumas das receitas divulgadas e compartilhadas na internet. Nenhuma tem fundamentação científica, nenhuma tem eficácia comprovada, ou seja, nenhuma dessas receitas funciona de fato. Mais do que isso, ao serem seguidas, podem causar danos importantes em cães e gatos, além de retardar o tratamento correto. É necessário então termos bom senso, desconfiar daquilo que parece milagroso demais, evitar compartilhar textos, cartazes e banners sem que se saiba a confiabilidade dos mesmos. Afinal nosso animal é nossa responsabilidade e quando doentes, merecem e necessitam de assistência veterinária qualificada. Optar por receitas caseiras na tentativa de evitar uma consulta ao veterinário não denota apenas irresponsabilidade, mas constitui-se em um crime, uma vez que se está negando ao animal o recurso que ele necessita para viver bem e com saúde.

E a mais nova, Bicarbonato cura câncer: ”Um texto que promete a cura natural do câncer através de uma mistura de limonada com bicarbonato de sódio tem circulado na internet de tempos em tempos, especialmente nas redes sociais. Supostamente divulgado por um “Instituto de Ciências da Saúde”, o documento afirma que o limão “é um produto milagroso para curar as células cancerígenas”. Além disso, chama atenção por informar que a receita milagrosa é “10.000 vezes mais forte que a quimioterapia”. O BOL buscou a opinião de especialistas para avaliar a veracidade da “medicação cítrica” e confirmou que as informações são falsas – a receita chega a ser ingênua e não passa de uma “balela”.

“A literatura médica desconhece evidências sólidas de que o limão ou a limonada com bicarbonato possam ser anticancerígenos e, muito menos, substituir tratamentos quimioterápicos”, explicou Pilar Estevez Diz, oncologista clínica e coordenadora do ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo).

Pilar também rebate um trecho do texto que salienta que a cura através do “suco milagroso” acontece porque o extrato da fruta altera o pH (potencial hidrogeniônico que indica o índice de acidez, neutralidade ou alcalinidade do organismo, além de regular o metabolismo). Ela explica que não é apenas a alteração de pH que leva à cura da doença e ressalta que toda linha de terapia para o câncer passa por investigações rigorosas. “É importante desmitificar essa informação, que chega a ser ingênua, porque se deve pensar na segurança do tratamento, que não pode causar mais efeitos que a própria doença”, falou a oncologista.

Fonte: Esquadrão Pet

Lido 886 vezes