Sábado, 20 July 2013 03:25

A história de Catharina!

Avalie este item
(0 votos)


Final de novembro de 2010. Eu saía da livraria Cultura, quando, então, vindo não sei de onde, um ser literalmente voou à minha frente, jogando-se nas paredes da galeria do Conjunto Nacional! Depois, silêncio! O que era? Para onde foi? O vigilante me apontou as grades de uma loja. Então, avistei uma pequenina gata amedrontada, tremendo!

Aproximei-me e ela emitiu o mais doce dos miados! Estava aprisionada entre a coluna da galeria e a armação de ferro de uma loja! Alguém surgiu e conseguiu tirá-la! Tomei-a em meus braços. Estava frágil, extremamente magra e um fiapo de sangue escorria de sua boquinha!

Coloquei-a em uma sacola, tomamos o metrô e fomos para casa! Sim, agora ela teria uma casa! Ajeitei um espaço na cozinha, pois eu não tive tempo de preparar a Arthemis (minha outra gata de 4 anos) para receber a nova irmãzinha! Sendo assim, teríamos de ter longas conversas familiares!

Então o primeiro prato de ração foi colocado à frente de Catharina! Ela avançou desesperada! Espalhou ração para todo o lado! Mastigava e resmungava, resmungava e mastigava! Depois pulava no meu colo e resmungava mais ainda! Eu dizia à ela: "Fala Catharina! Me conta, me conta tudo o que aconteceu com você!" e ela me contou, contou tudo!

Ela cresceu, mas como havia passado muita fome, por vezes comia e passava mal! Então, antes de dormir eu colocava a ração das duas gatinhas - Arthemis comia, deitava na caminha e dormia, mas Catharina continuava a comer! Eu dizia: "Chega Catharina! chega! vem dormir!" ela resmungava e comia mais um pouquinho! "só mais um pouquinho". Eu dizia novamente: “Chega Catharina”. E ela: "mais um pouquinho, só mais um pouquinho!" Mastigava bem, depois acabava vomitando!

Assim foram várias noites, até que algo aconteceu! Como sempre coloquei a ração das duas! Artehmis foi para o potinho! Catharina nem se mexeu! Ficou em cima da cômoda apenas olhando! Nada, nenhum movimento! Estranho!  Não estava com fome? Justo a Catharina, tão esfomeada! Então a mais inesperada reação: Assim que apaguei a luz e deitei-me, Catharina pulou da cômoda e foi ao pote, comer! e comeu o quanto quis (afinal eu estava dormindo, não estava?) então entendi! ela percebeu que se eu me deitara deveria estar dormindo, então não a perturbaria! ela poderia comer o quanto desejasse, eu não ficaria repetindo: "Chega Catharina, chega"!

A partir dessa noite, ela sempre esperava eu apagar a luz e deitar-me para descer da cômoda e ir ao potinho de ração! Não a perturbei mais! Ela que coma o quanto quiser!

E ficou assim: ela continua a esperar que eu me deite para só então apreciar o seu jantar! Raciocinou, não foi?  Gatos,oras, gatos! Inteligentes seres que habitam entre nós!

Eliane Soares

Lido 4056 vezes