Sexta, 06 February 2015 00:00

Por acaso

Avalie este item
(0 votos)

Era a primeira vez que Rui tinha ido a uma feira de adoção de cães e gatos. E não foi de propósito. Saíra do supermercado onde fora comprar comida e se deparou com o evento instalado no estacionamento.

Ao passar pelas tendas que cobriam canis com cãezinhos e gaiolas com gatinhos, parou para pedir informações sobre os animais, para uma moça que os tratava, dando água e comida.

- Que lindos! Qual a idade deles? Perguntou Rui, com um sorriso.

- São bem filhotes ainda, cerca de 90 dias. Respondeu Elizabete, devolvendo o sorriso. Ela era voluntária do evento organizado por uma ONG, e que acontecia todos os finais de semana no estacionamento do supermercado.

Depois de mais algumas palavras, Rui foi embora sem adotar nenhum animal, mas voltou na semana seguinte.

- Oi, lembra de mim?

- Sim, claro, você veio aqui semana passada, não foi?

E depois de muitas e muitas perguntas, Rui levou um cachorrinho para casa.

Depois disso, Rui foi visita frequente na feira e principalmente na tenda cuidada pela Elizabete. Não faltava. Em uma semana ele vinha pedir mais informações sobre como cuidar do filhote. Na outra, veio adotar mais um. Na outra, perguntar das vacinas, e na outra sobre as vantagens da cirurgia de castração. Elizabete, sempre solícita, esclarecia todas as dúvidas do “cachorreiro” iniciante.

Muitas visitas depois, Rui já havia adotado vários animais, sempre na tenda da Elizabete. De tanto se encontrar começaram a namorar e dai para casarem foi um pulo. Os dois, mais os cachorros que ele adotou dela, mais os cachorros dela, formaram uma família, e foram felizes para sempre por dois anos. Até que certo dia Elizabete, que não fumava, disse que iria sair para comprar cigarros e não voltou mais.

Rui depois encontrou uma carta, onde ela se despedia dizendo que agora precisava de um tempo para cuidar de si mesma e esperava que ele cuidasse bem dos bichos.

Foi um choque, Rui ficou atônito, e durante alguns dias não saiu de casa. Porém com o tempo e a companhia dos cães, foi se recuperando e retomou as forças para continuar a vida.

Numa das necessárias idas ao supermercado, para comprar comida e ração, Rui avistou a feira de adoção, que há quase dois anos não visitava, e resolveu dar uma passadinha. Quando viu uma moça dando água e comida aos animais, parou.

- Que lindos! Qual a idade deles? Perguntou Rui com um sorriso.

- São bem filhotes ainda, cerca de 90 dias. Respondeu Márcia, devolvendo o sorriso....

Ainda bem o que o quintal do Rui era grande e cabiam muitos e muitos cães.

Lido 511 vezes